segunda-feira, 30 de abril de 2018

Já ouvir falar em No Poo ou Low Poo?

Se você segue as tendencias eemovidades para os cabelos, já deve ter ouvido falar de “Low Poo” e “No poo” que tem ganhado vários adeptos. A técnica é mais indicada para pessoas com cabelos cacheados, mas pode ser utilizada em todos os tipos de cabelo.
A técnica permeia-se na ideia de que os sulfatos – substâncias encontradas em grande parte dos shampoos e responsáveis pela limpeza e quantidade de espuma – retiram não apenas a sujeira dos fios, mas também óleo naturais e lipídios, o que seria danoso a saúde dos cabelos. Pensando nisso, surgiram as técnicas de Noo poo e Low poo, visando a utilização de produtos que não possuam sulfatos.
O No Poo quer dizer a não utilização do shampoo nas lavagens, para a limpeza, as pessoas usam o “co-wash”, que é a lavagem com o condicionador. No entanto, o condicionador utilizado não pode conter petrolatos e nem os silicones insolúveis.
O Low Poo é a técnica que utiliza shampoos sem os sulfatos fortes, nesse caso, shampoos com Betaína cocamidopropyl e Sulfossuccinato de Sódio de Dioctilo fazem o mesmo serviço que os sulfatos sem agredir tanto os fios.
(Fonte: Coisas de Diva)
Por não poderem possuir sulfato, os produtos utilizado também não devem ser derivados de petróleo ou silicones não solúveis em água, pois eles só saem dos fios com os ditos sulfatos. No entanto, alguns silicones não solúveis saem com a Betaína cocamidopropyl, citada acima e podem ser utilizado na técnica do Low Poo.
Como você pode perceber, ambas técnicas exigem uma super atenção a composição química dos produtos que se utiliza. Isso é ótimo para termos noção do que aplicamos no cabelo e para você que se interessa pela técnica, confira a lista de substâncias que podem e não podem ser utilizadase também uma lista dos produtos que podem ser utilizados nas respectivas técnicas.
Fica a critério de cada pessoa escolher os produtos que oferecem melhores resultados aos seus cabelos, mas antes de aderir a qualquer método muito diferente, é importante conversar com um profissional de confiança. aqui no GetNinjas 

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Kefir, como conseguir e seu manual básico



Você conseguiu os grãos de KEFIR mas se pergunta, e agora?? Bem, é importante que você saiba de algumas coisinhas para começar a cultivar os seus “grãos da saúde” e para que eles fermentem e cresçam de forma saudável.

Então aqui vão alguma dicas gerais de como proceder, tanto para os grãos de água quanto para o de leite.

PARA COMEÇAR: O QUE VOCÊ PRECISA SABER.

Nunca manipule os grãos de Kefir com material de metal, isso irá matá-los. Use coador e colher, preferencialmente, de plástico ou madeira (inox também pode).

Para cultivar o Kefir dê preferência a jarras e recipientes de vidro, sempre bem limpos, porque eles não interferem no desenvolvimento do Kefir. Recipientes de plástico podem ser propensos a contaminação. Para limpar bem os vidros onde você vai deixar o Kefir fermentando, lave com água e passe água fervente.

Eu aconselho que você separe os materiais que vai mexer com o seu Kefir somente para este fim. Por exemplo, tenha uma peneira própria e os recipientes de vidro específicos somente para usar com o Kefir, isso diminui consideravelmente o risco de contaminação.

KEFIR CONGELADO OU DESIDRATADO – Como Ativar os Grãos de Kefir

Depois de congelado ou desidratado o Kefir precisa ser ativado.

Se congelado, retire do freezer e deixe descongelar em temperatura ambiente. Jamais tente acelerar o processo de descongelamento dentro do microondas ou adicionando líquido quente, isso irá matar os grãos de Kefir.

Prepare a solução de água com açúcar ou separe o leite integral.

Coloque a água ou o leite (dependendo do tipo de grão) em um recipiente de vidro e adicione os grãos de Kefir.

Cubra com um papel toalha ou um pano estilo voal (gaze ou fralda funcionam bem) e prenda com um elástico e deixe fermentando por 12 horas em temperatura ambiente e em local longe de luz (arrume um cantinho do seu armário).

Coe os grãos em um coador de plástico e descarte a água ou o leite.

Repita o processo deixando fermentar por mais 24 horas e descarte novamente a água ou o leite.

O Kefir está pronto para ser usado. Pode ser que ele ainda esteja fraco devido ao processo de desidratação ou congelamento, mas aos poucos ele vai ficando mais forte e se multiplicando.               Praticando e testando você vai achar o Kefir que mais agrada o seu paladar, faça testes com quantidade de grãos, líquido e tempo de fermentação.

 Evite mexer no kefir quando for coar: coloque o líquido a ser coado aos poucos na peneira e dê leve batitinhas para escoar o líquido no recipiente que você vai armazenar.

Não é necessário lavar os grãos entre um cultivo ou outro, mas recomenda-se fazer isso uma vez na semana. Depois de peneirado, lave os grãos com água filtrada.

Para cada litro de água/leite recomenda-se usar cerca de 3 a 4 colheres (sopa) de grãos de kefir. Se usar mais o processo de fermentação será mais acelerado e o reverso também é verdade.

Nunca consumir o Kefir que apresentar gosto ou cheiro estranho. É normal um sabor um pouco mais ácido, mas nunca cheiro e gosto totalmente desagradável.

A cor dos grãos de Kefir de leite é sempre branquinho, se tiver algum escuro descartar, pois ele com certeza não está saudável. O Kefir de água tem tonalidade mais cristalina, transparente ou cor de caramelo, parecem mini cristais e a cor vai variar de acordo com o tipo de açúcar que você usa (cristal, mascavo, rapadura).

Sempre que os seus grãos se multiplicarem aconselha-se a guardar uma porção de backup. Você pode congelar os grãos ou desidratar.

Se bem cuidado os grãos de Kefir tem vida longa.

Consiga o seu clicando aqui:CONSIGA AGORA SEU KEFIR!